SOMOS UM SÓ NO TRINO: Ser Físico, Ser Alma, Ser Espírito

SOMOS UM SÓ NO TRINO: Ser Físico, Ser Alma, Ser Espírito

‘Sobre as perspectivas de Hegel’ . Vejamos, posso estar sendo um pouco redundante, mas decompor Hegel e na história foi crucial para aprisionar a perceptiva do Homem garantindo assim as doutrinas não-escritas de Platão do problema da segunda navegação.

SOMOS UM SÓ NO TRINO: Ser Físico, Ser Alma, Ser Espírito 1 - head 3192830 1920

Você pode estar pensando o que isto tem a ver com Ser Físico, Ser Alma e Ser Espírito.

Diria que muito a ver e por isto neste artigo debateremos esta visão.

Primeiramente você realmente sabe o que vem a ser perceptiva e o do por que ela é tão crucial para a construção do homem em si.

Se você não sabe explicaremos rapidamente, mas caso já saiba continue lendo, nenhuma informação é pouca a ponto de ser informação demais, certo!


O que é perceptiva

A perceptiva sendo uma qualidade de perceber, um adjetivo, é aquilo que compreende os sentidos através dos próprios sentidos ou da inteligência.

Perceber por sua vez é tornar algo consciente através dos sentidos, do próprio perceber, observar, analisar.

Agora que a coisa fica feia.

Vamos rapidamente voltar a Berkeley, nosso tão aclamado Padre ao qual falamos no post anterior.

Perceba que Berkeley desenvolve de forma bem firme toda a sua filosofia, seu saber sobre os sentidos, aquilo que você percebe no mundo onde automaticamente nosso mesmo filósofo e pensador é idolatrado como ícone de uma quase realeza nos meios acadêmicos e por sempre um mesmo nicho de, diria, Inteligências de Ordem e Monopólio na História Dialética e posição.

Estes são contra Hegel, contra Kant, contra Newton, contra Giordano, por exemplo.

Através da ideia que o seu universo é baseado apenas nas sensações e que deixando de ser o universo das sensações físico e real passa a ser o imaginário, condição dada de Berkeley e nada mais, nosso Pensador consegue elevar aquilo que em Locke um Britânico estava denegrido: a própria ‘hermética’.

Perceba que anteriormente sobre a frase ‘tudo é energia’ tínhamos Locke defendendo que tudo é apenas físico, massa, material e da experiência real, que assim seja, e nada mais.

Esta condição perceptiva muito bem explicada na obra Nietzsche e o Anticristo que Acorrenta é como que uma profunda garantida em estratégias destes dois pensadores: Berkeley e Locke fingindo conflito, mas desgustando, os dois em uma mesa mesa, metas e intenções contra um povo.

Berkeley veio para destruir a perceptiva da ciência garantido pseudociências (agostianismo platônico), pseudociências futuramente reclamado pela obra de Carl Sagan O Mundo Assombrado pelos Demônios e Locke para gladiar contra uma certa hermética envolvida com todas as possíveis pseudociências garantindo uma certa ciência Relativa (tomismo aristotélico). Um jogo astuto aprisionando o próprio homem, pois enquanto Berkeley defende a lírica e imaginários imanentes, Locke defende o materialismo seco panteísta incompreendido e assim o módulo metafísico de Descartes do próprio Cálice carregado por Jesus se torna mistério no tempo-espaço.

Na linha do tempo da nossa História Locke vem primeiro, depois Berkeley sobre praticamente Newton, Kant e finalmente Hegel deferindo a martelada do Juízo Final, um Juizo Final criticado conscientemente e desejado pelo próprio Kant advogando contra Locke tanto quanto Berkeley.

SOMOS UM SÓ NO TRINO: Ser Físico, Ser Alma, Ser Espírito 2 - Adquira Grátis

Linha do Tempo Gratuita desta História

A nível de ordem Locke é Britânico e Berkeley um Padre continuando as condições de interesses e apostasias contra Lutero para unir o mesmo à Igreja Anglicana Comum com a Cristã através de Elisabeth desde 1500 refletindo, garantindo o que vem a ser tanto as evangélicas hoje como também as igrejas de cunho cristã das interpretações e demais conceitos.

Lembre-se que se garantiu sobre a perceptiva e desde Platão e Aristóteles, na base do sistema, uma hermética e ciência também profundamente corrompida.

Para compreender mais estes conceitos e do problema do monoteísmo de ordem sugerimos a primeira e segunda parte de A Razão, o Senso e o Espírito por Rianha do Sul.


LINHA DO TEMPO

Aqui na linha do tempo iremos detalhar a arena da coisa em si para que você consiga organizar toda a cena e cenário deste palco, na história dialética antes de unificamos o homem em físico, alma e espírito concluindo as defesas do Homem Vitruviano de Da Vinci.

Giordano Bruno resgatando Pitágoras e o Orfismo já tinha sido queimado vivo e a muito, e neste caso nem falo de Demolay e seu amigo garantindo após sua morte o afastamento da Ordem dos Cavaleiros e de Cristo corrompida ao ingresso de uma Nova Ordem: o Priorado de Sião, diga-se o verdadeiro.

Abra sua Linha do Tempo para acompanhar.

Na imagem perceba que DeMolay vem antes da apostasia de Lutero pela Ordem Britânica em 1500.

Lutero não foi queimado vivo nesta época, mas em 1600 Giordano Bruno sim e Lutero não estava vivo para ver!

DeMolay já tinha sido morto.

Lutero a frente continua a luta contra toda aquela Ordem Cristã e Britânica provinda do Império Romano garantido por Platão e Aristóteles contrária as futuras defesas e Ordem de DeMolay que após morte se destaca totalmente da futura maçonaria, e Giordano resgatando Pitágoras é morto como DeMolay e como exemplo aos lutadores disso nem se fala e antes deles Béscia.

Lutero sem a apostasia forçada é a favor de um orfismo na história desconhecido pela própria hermética e conhecido profundamente pelos sofistas, Jesus e também bem lá na frente Werner Jaeger, por incrível que pareça todos defendendo a mesma frente de Giordano.

Vamos rapidamente ao cenário para não sermos muito extensos.

DeMolay gladeia a mentira, é queimado vivo, Lutero entra em cena, sofre apostasia, Giordano indignado martela Pitágoras e a chave arqueológica dos fatos conhecida por Jesus, o Cristo, é queimado vivo, trinta e dois anos depois Locke define uma perceptiva de que a vida é apenas experiência.

Locke é um Britânico garantindo os intentos futuros e de monopólio de uma sempre e mesma mesa que se nomeia Ordem Britânica, mas já aliada pela Tetrarquia Romana em Império Romano Germânico com França e vassalos pelos tratados expansionistas da Turquia muito antiga e por isso considerada em Noé o Berço do Anticristo, garantindo assim sempre os intentos estratégicos de mudança de época mundial e perceptiva e de épocas em épocas saturadas, e sempre sem dar a verdade ao povo para manter uma ordem de linhagem sempre dominadora e monopolizadora mundial até nossos dias atuais.

Entenda, a Ordem se denomina, diga-se naquela época, como sendo Ordem Britânica e na história criando elos e alianças como o foi a relação com Felipe, o Belo. Na verdade que seja Francesa ou Britânica ou mesmo Germânica ou Papal são todos os mesmos e mesmo entre si fingindo conflitos, se dermos a isto a nomenclatura de Ordem da Serpente é como que se falar a mesma coisa com nome diferente. Para maior esclarecimentos desta história sugerimos a obra ‘A Razão o Senso e o Espírito por Rainha do Sul’.

Enfim, Newton entra em cena e na mesma época de Locke, e contra Locke, pois em seu Colorário I irá descrever o que Euclides realmente descreve em sua obra Elementos, o objeto ou a coisa mesma de Hegel, o Santo Graal.


Nossos Webinários, Cursos e Conferências

Conheça mais sobre o Santo Graal arqueológico e sua trigonometria junto a história dialética. Saiba quem o conhecia e como trabalhavam sobre ele. Compreenda os problemas da hermética e ciência mundiais atuais.

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Slider

Não satisfeito Berkeley, um padre, cria uma ideia oposta à do materialismo de Locke a fim de confundir por guerra perceptiva e em uma estratégia de tabuleiro de xadrez a própria confusão perceptiva sobre o entendimento profundo dos arquivos de Newton.

Tudo precisa virar e urgente sensações para garantir e manter o universo hermético ao qual afasta do entendimento material todas as coisas e ao mesmo tempo tudo precisa virar materialismo seco em Locke para afastar o homem do entendimento de vivo inserido em um universo vivo e metafísico entre céu e terra para assim afastando-o do verdadeiro termo de sobreposição das coisas naturais dadas pelo entendimento da própria metafísica que sempre foi arqueológica e milenar pela trigonometria expressa no signo arqueológico o próprio Santo Graal.

Lembre-se que a obra de Newton foi na época publicada pela ordem Britânica e ao mesmo tempo as imagens, desenhos do livro corrompidos.

 
Usa-se no oculto e denegrindo Newton pela sempre inquisição conceitual
o não entendimento de sua forma de escrever por perceptiva 
destruindo as imagens de seus arquivos para assim garantir 
verdadeiras ciências e avanços monopolizados donde com a tecnologia 
se retêm o mundo arquitetado para si e como se quer, garantindo na 
arena do 'senso comum', sejam iniciados, na própria ciênca 
as perceptivas opostas (módulo Platônico) dos extremos da corda
entre Locke e Berkeley fingindo conflitos, mas aliados para afastar o
homem da verdadeira sabedoria. 

Calma que chegaremos a condição da verdade de Um Só: Físico, Alma e Espírito.

Indignado com a estratégia de um Locke falando de um mundo apenas material e de outro lado um Berkeley falando de um mundo apenas das sensações, Kant vem bater seu martelo e lembrando Thor em a Crítica da Razão Pura com o seu objeto arqueológico e a priori, aquele que garantiu a fogueira a Giordano Bruno a muito corrompido por Parmênides, um falso eleata.

Berkeley, Newton e Kant se conheceram, pois todos vivos na época e ao mesmo tempo.

Este ateísmo de um falseado materialismo nascente de Locke unido e ao mesmo tempo que se contrariando a uma perceptiva e condição de leitura espiritual hermética de Berkeley das apenas sensações é crucial para manter uma ordem mundial de aprisionamento perceptivo sobre o homem garantindo assim os homens nas cavernas de sempre sombras de Platão e suas ideias.

Existe a hermética, mas é apenas sensação, existe a ciência, mas é puramente física, relativa, quem sabe e nada mais.

E o que vem a ser a Metafísica?

Atualmente sensações contra um passado materialista ateísta capitalista reforçado por Ford e por isso na obra Meu Admirável Mundo Novo de Huxley nosso aclamado autor se utiliza da sigla d.F. que significa (depois de Ford), que seja, indignado com o próprio homem ainda aceitando ser macaco de Darwin por teorização e produto arqueológico não resolvido e mistério, mas olha o perigo perceptivo da coisa.

Parece Huxley um contrário a condição sempre existente e necessária a uma sociedade, o Capital, a ciência, teorias, pois é contra Ford, contra Darwin, etc, onde na verdade não o é contra o Capital e por isso começa a obra com o legado da parábola e frase ‘Arrependam-se’.

Mas arrepender-se do que e neste futuro proposto Admirável Mundo Novo?

Ford não recebe junto a Ordem Britânica e quase que postada via correio a Carta do Priorado de Sião dedando, isso mesmo, dedando as intenções destes na criação e estratégias de um Futuro Admirável Mundo Novo à toa sobre uma Ordem da Serpente. (mas isso um dia debatemos)

Voltando a nossa linha do tempo e dado então o martelo de Kant, indignado e firme vem Hegel e assim é preciso ser decomposto.

Hegel precisa ser a qualquer custo decomposto.

Há! E quanto a Jean Jacques Rousseu contra o Sr Gautier sentado em cadeira acadêmica de matemático, este está vivo entre Newton, Berkeley e Kant.

Hegel: Somos um só

Na obra O Radical do Absoluto e a Díade Universal que irá ser lançada entre 2019 e 2023 na Amazon compreenderemos mais de perto a perceptiva da coisa em si.

Tudo parte da ideia dos opostos sobre um qualquer significado, fenômeno, e ao mesmo tempo da ideia do absoluto daquilo mesmo e não outra coisa.

Seria mais ou menos assim.

Toda a matéria é energia e toda a energia matéria, pois estão em movimento e em si mesmas.

Como ?

Pense em um ponto qualquer espacial, e isto está bem definido e de forma curiosa, divertida e em poucas linhas no e-Book que em breve será relançado pela Amazon ‘Conte a Eles Alice! Os V Axiomas Euclidianos’ explicando por alto os decaimentos espaciais e de linha de Elementos de Euclides.

Este ponto qualquer espacial determina ali um fenômeno, um objeto ou não objeto e neste caso chamaremos de físico, material. Lembre-se, a palavra também é fenômeno quando apenas pensada, pois ela existe, esta positivada, é usável e palpável no verbo pelo som quando falada, vira matéria e no verbo, no pensamento quando significada por semântica!!!

Sem movimento para frente e para tras em um segmento A e B, este fenômeno físico, verbo, luz, qualquer coisa é simplesmente absoluto, ou seja, é físico, uno e nada mais, um ponto mesmo sendo uma corda.

É físico, estático, pesado, cético, frio, está lá e mesmo imaginado, um fenômeno.

Agora pense que este fenômeno físico, um verbo, um ponto de luz, qualquer coisa no espaço, andará seja para frente, seja para trás no espaço e para isto ele precisará gastar energia.

Se parado ele é visto e material, se em moviemnto tem em si energia para se movimentar. Acabamos de demonstrar que a matéria é energia e energia é matéria, pois mesmo parado, este ponto ele reluz e se reluz está em si mesmo em movimento.

Ok, sem movimento o que seria a matéria a não ser um fenômeno sem significado algum, pois não se movimentaria em si e assim sem matéria o que seria o próprio movimento? #Metafísica

É importante salientar que esta ideia de ’em si’ e movimento diz respeito ao peso e medida do homonimo que você pode conferir no Capítulo Sobre o Amor de Complexo de Afrodite de Rainha do Sul.

Agora pensemos de forma contrária.

Pense em um ponto qualquer espacial e coloque ali o fenômeno apenas energia.

Veja como no espaço você define o fenômeno energia, como sendo algo como alguma coisa que possui brilho, reluz, é um ponto, tem uma certa forma e se não tem brilho é sentido, pois é algo mais denso que o sentir natural do ar que é também fenômeno dotado de uma certa energia.

Ué! Energia tem uma certa forma, então energia é física, algo físico e se físico é material.

Veja que se retirarmos a energia que reluz sendo física sobre um espaço escuro, se retirarmos a energia deste espaço, perceberemos que o espaço em si e escuro também é massa dotado de energia com sua densidade determinada.

Hegel nos dá como perceptiva este entendimento do Universo e reclama o Direito de Filosofar também e de forma correta e por isso Tunbigem foi tão necessária para o decompor.

Mas isto meus Senhores é uma outra história!

De qualquer forma somos:

  • Matéria = fìsico
  • Energia = alma
  • Movimento = Espìrito

Seis qualidades, valor da vara de Araão em uma ùnica coisa e tudo ao mesmo tempo.

Somos sexagesimais em um tempo espaço sexagesimal, lembrando que no sistema temos sempre 8 elementos, 8 direções e por isso somos esta forma trina e sexagesimal ao mesmo tempo que octogonais, pois tanto dentro quanto fora, macro e micro, de um lado, de outro lado, para cima e para baixo, para frente e para tras materiais nos movimentamos.


Entender a história é resolver o mundo e o futuro, caminho estreito e por isso infelizmente apenas para os escolhidos que se escolhem para isso. #metafísica

Posts mais lidos

paradigma

O Novo paradigma é um site 'revelador' que discute temas sobre o Santo Graal da Ciência e Espiritualidade resgantando na arqueologia e História a Primeira Filosofia, Metafísica, Teoria das Cordas, Quântica, Física e Tecnologias.