(Segunda Parte) Revelações das Profecias de Daniel a Apocalipse por Sir Isaac Newton

(Segunda Parte) Revelações das Profecias de Daniel a Apocalipse por Sir Isaac Newton

cartas taroh

Neste artigo continuaremos as explicações perceptivas sobre o Capitulo 6 da obra De Daniel a Apocalipse de São João : Dos 10 Reinos Representado pelos 10 chifres de Sir Isaac Newton.

Este artigo é a segunda parte do artigo Revelações das Profecias de Daniel a Apocalipse por Sir Isaac Newton.

Primeira parte.

Pelas guerras anteriormente discutidas, o Império Romano do Ocidente, 
ao tempo em que Roma foi cercada e tomada pelos Godos, dividiu-se
nos seguintes reinos: 1. dos Vândalos e Alanos, na Espanha e África;
2. dos Suevos, na Espanha; 3. dos Visigodos; 4. dos Alanos, na Gália;
5. dos Burgúndios; 6. dos Francos; 7. dos Bretões; 8. dos Hunos; 9.
dos Lombardos; 10. de Ravenos, na Ravena.
(Newton p.45)

Com ênfase neste breve introdutório, Newton resgata de alguma forma os pontos da compreensão dos verdadeiros hiperbóreos continuados como resistência que como os tais francos aniquilarão Constantino por decaptação considerando já as tenebrosas obras deste mesmo poder e guerras inferidas, diga-se poder dos de Constantino das extensões jaféticas abençoadas por Noé.

Se os francos, estes francos, eram Germânicos, de jeito algum, e por isto na história estes documentos devem ser sempre uma icógnita, uma poesia, uma possibilidade com datas difíceis de serem recarregadas na própria arqueologia, mas se eram Germânicos eles continuaram suas extensões em poder e Ordem a tal Ordem da Serpente garantindo-se por Clovis I e depois nos tratados de paz da Guerra de Ferrara e Guerra dos Trinta.

Perceba um ponto de peso e medida importante para compreender a base destes francos.

Francos significa ‘livre’ e desta liberdade incluem escravos e mulheres em meados de 526 d.C. que participavam de uma época contra um Império que de Constantinopla se tornaria Bizantino junto as constantes monopolizações dos conceitos e entendimento sobre a Arca.

Jesus já tinha sido morto e aqui as extensões jaféticas e da tribo de Javé abençoadas por Noé continuavam firmes e fortes. Importante lembrar que Abraão se destaca de Ur e consequentemente de sua própria Tribo Javé, desde Ninrode, caminhando para as Terras dos rejeitados por Noé, os Cananeus.

Aqui então compreendemos os violentos e sempre violentos de Daniel 11 e que se cumprirão em Apocalipse sobre resistência e verdade posta a mesa. Vale ressaltar que entre a própria dinastia da corruopção e por poder eles se matam entre si e isto vemos claramente nas dinastias e coroas entre as épocas dos reis hititas já corrompidos por Anitta e Dinastias Egipcias de um futuro Jeroboão exilado.

Importante salientar que a palavra de Ordem dos escolhidos é ‘Resistir até o Fim’ onde esta estratégia de resistência e por Ordem e linguagem também está delimitada em uma obra a guache liberada pelo Vaticano que dizem ser de Nostradamus, o que é uma inverdade sobre a obra ser de Nostradamus, mas uma verdade que ali se diz a ordem da corrupção e da cabeluda Vrill sem permitir a distribuição da taça (simbologia(, também resistam. Sobre este documento traremos ao entendimento. Vale ressaltar que o mesmo é um aviso para os que querem manter alianças aos do Anti-Cristo e como deverão assim agir em Ordem contra o Terceiro do Terceiro de Nostradamus e Terceiro Maia e tudo isto em nossa própria época.



Os 144 mil e não um só resistem e por isso o Dragão se levantará e primeiro. É o Dragão que ataca primeiro neste xadrex e se alguém atacar é porque é do Dragão. A palavra de Ordem e aviso é muito enfática quanto a isto: Resistir virgens de coxa, ou seja, puro e sem contradições ou mesmo corrupções sobre a verdade, o Graal com números e para um povo, uma regência, o cumprimento de uma verdadeira e Nova Era que se afasta profundamente da NWO junto a esta aliança diminuta de traidores deles mesmos e de um povo e sempre por ganância.

Importante salientar que mesmo os 144 mil sendo na peleja muito violentos e vencedores, serão violentos por defesas e não por ataque.

Neste artigo sobre Decifrando os Maias junto ao Canal TV Prevenindo o Essencial, conseguiremos compreender o que é delimitado quanto ao cumprimento e escolha neste tabuleiro em razão do próprio cumprimento, somos avisados por todos os lados, somente não enxerga quem não quer. Sugerimos o acompanhar estas matérias também.

Voltando a Newton, os francos aparentam ser e vindo de um exilio a própria Esparta relacionada anteriormente com Esaú Bíblico, o ruivo, contrário a Jacob pelos de Canaã.


Acesse nosso Escritório de Estudos


Esparta tinha um sistema diferente daquilo que por Noé será abençoado e continuará em Homero, Hesíodo e Sólon; Sólon da linhagem e parentela de Platão, e por isso depois deste tipo ‘jacobino’ de mesa se desencadeia as Guerras Médicas e as manifestações socráticas e o o próprio sofismo contra o sofismo.

Esparta apesar de ser diferente e estar ligado aos Cananeus e consequentemente Esaú Bíblico não é a forma ideal de exemplo e por isso Esaú é condenado em partes quanto aos seus próprios feitos, lembrando que Jacob também estava em época profundamente corrompido fazendo da pedra Betel até seu arrependimento em José culto e oculto para reinar com os poços desta mesma pedra, tampa, fôrma de bolo garantindo ao seu porprietário a fama de um certo Midas.

Perceba que estes francos, os livres, estão ligados as mesmas intenções de Euclides, Maias e consequentemente os próprios Hiperbóreos provindos das regiões de Ebla onde encontramos a Estrela de Oito pontas em escrita cuneiforme, o próprio Graal, mas devemos considerar que haviam francos-germânicos das extensões jaféticas.

Os sofistas também estarão focados nesta mesma palavra ‘livre’ tão quanto Jesus com o Cristo, e estes francos serão futuramente os da França, e isto antes de Newton, são os que conjecturará a Traição de Felipe, o Belo, aliando-se com as regiões Britânicas e Império Bizantino, ams antes mesmo do Belo temos o golpe imperial erigindo Clóvis I nestas cruzadas em poder.

Perceba na obra De Daniel a Apocalipse de São João, p. 53, que antes mesmo de Felipe, o Belo e por traição, na época de 416 d.C., temos Ferramundo, o novo Rei dos francos, futura França, que constituirá paz por substituir dos francos uma família morta dos próprios francos. Assim e resgatada a tal paz de época entre os Francos, Gauleses e Romanos na ascensão e coroação deste tal Ferramundo depois de matar o Rei dos Francos atual e assim se garante um golpe contra a palavra ‘livre’ e pelo reino das Bestas em aliança de ocultamento e corrupção do Graal, Cálice carregado com números por Jesus.

Foi uma estratégia, mais uma estratégia de coroa subjulgada e que vem desde Noé, desde a compreensão dos povos hititas, desde Akenathon quando seu filho novo é morto junto a um rei hitita em aliança de reinos por Canaã, Aton, para assim subir em reino os ligados a Mitami, Assírios etc., e tudo e sempre pela Arca e monopólio da Arca, sua verdade e verdadeiro passado a um povo.

Vale ressaltar que compreender se Aton participava de um estado de estrutura Bete-Peor é de suma importância, o que não poderíamos concluir neste momento, mas deve-se considerar profundamente o feito.

Veja que escritores romanos mesmo considerando, e conforme Newton, Ferramundo como rei Primeiro da França, um outro Rei será em nossa atualidade seu sucessor, Clodio ou Clóvis, o primeiro, o eleito desta linhagem e nenhum outro.

Entenda que sempre esta condição pré-definida e catalogada deste empirismo Aristotélico é profundamente necessária para manter a condição corrupta e de boa estratégia a um povo cada vez mais instruído a ser preguiçoso ao ler e pesquisar, considerando apenas no próprio empirismo os conteúdos suficientes dele mesmo, pois veja que erradicar Ferramundo e o próprio livro de Newton é apagar a chama dos hiperbóreos e finalmente constituindo assim nas pseudociências um povo hiperbóreo platônico mistério juntamente a uma Bíblia a culto.

Estas documentações e compreensões remetem ao total e profundo entendimento do porque esta estátua de Daniel Bíblico e destes últimos reinos após Jesus mais divididos e sedentos de reino e poder irão cair, pois tem os pés, o caminhar em barro, e basta-nos uma água com o bom sal da terra jogada nestes pés para a tudo e em apenas um dia desmoronar e conforme Padre Vieira usando apenas a língua.


Patrocinador Oficial

Sempre Apostando na sua Qualidade de Vida e Conhecimento.

[metaslider id=”469″]


Então neste capítulo, nesta obra de Newton, você gigante e que é aquele sentado em porta da história e histórica, das 24 portas do verdadeiro tabernáculo e arca, o segundo duplamente e templário, firme-se na verdade e documentações com seriedade e canetas junto a assinaturas concluindo facilmente o Tempo do Fim tão quanto os devidos cumprimentos.

Compreendendo então, e como dissemos, brevemente estes ganchos sutis e que na verdade de sutis não possuem praticamente nada e na história, temos aqui por separação clara, absoluta, da verdadeira lógica e profundas críticas desta razão pura de Kant o grande martelo de Thor ou o próprio Arco e Flecha de Daniel 11, onde aquelas 10 cidades da Gênesis Bíblica de Adão a Noé veem então se constituir e assim em um verdadeiro simulacro, donde a responsabilidade e não corruptibilidade é a chave do vencer, por isso vigiem-se, pois se quiser  se salvar realmente escolha por tua liberdade e no final dos tempos, pois a medida é ela e não outra onde sim sim é corrupto ou não não é da aliança da corruptibilidade podendo ser os mesmos e vice-versa sim sim e não não da não corrupção de todas as coisas. Escolhas e verdadeira metafísica de Base e módulo!

Desta forma e no próprio tabernáculo, távola, mesa, sabemos ler traidores e aliados a traidores, já explicava Jesus. Basta-nos a pena de assinar a pena de liberdade a uma monarquia destas e sobre estas alianças corruptas e de forma avessa por que de repente é amigo do amigo corrupto e da mesma ordem, logo, os da ordem se arrependam e individualmente, pois na metade do tempo é ainda o que lhes resta, fica a dica!!!! Cuidado com os sotaques, pois lemos e leremos tudo e cada vez mais.

Compreendendo então o que significou Ferramundo e por que é necessário considerar seu suscessor Clóvis o primeiro dos Reis da França para garantir o ocultamento deste golpe e alianças das Bestas, do IV Reino da Besta da Estátua de Daniel e vindo desde a corrupção das 7 cabeças e 10 cidades concluiremos esta matéria no próximo artigo, mantenham-se ligados ao canal e até breve.

DICAS IMPORTANTES

  • Para acompanhar esta matéria e o próximo artigo sobre os 10 reinos e décimo primeiro reino apocalíptico explicado por Newton, entre em menu>grátis e baixe seu livro de Daniel a Apocalipse de Newton.
  • Para compreender mais profundamente a arca e signo arqueológico inscreva-se gratuitamente em A Problemática da Geometria Sagrada e Teoria das Cordas em menu>webinários.
  • Para compreender através dos posts deste Portal de Conhecimento a Arca, procure no site pela palavra Arca, a caixa de busca esta localizada no canto direito superior da tela.

Inscreva-se Gratuitamente

[metaslider id=”659″]

paradigma

O Novo paradigma é um site 'revelador' que discute temas sobre o Santo Graal da Ciência e Espiritualidade resgantando na arqueologia e História a Primeira Filosofia, Metafísica, Teoria das Cordas, Quântica, Física e Tecnologias.