O NOVO PARADIGMA

Notícias e Blog de Opinião

(Parte III) A VERDADEIRA PERCEPTIVA DA LUZ

(Parte III) A VERDADEIRA PERCEPTIVA DA LUZ

Perceba que Newton relacionando o espectro as notas musicais já analisadas por Pitágoras não fez isto aleatoriamente e no corpúsculo; e perceba também que nas obras escritas por Newton ele pelo próprio Corolário I nunca negou tirar sua leitura e análises da chave, o próprio corpúsculo e arqueológico e quanto ao caráter deste exímio basta lermos suas obras sobre Daniel e Apocalipse de São João.

Da análise da Luz nas faixas e seus corpos

Analisemos os valores encontrados na tabela de 0,125 e 8 laranja para Fermat n=9 após violeta de 1,25 e 0,8, relacionando 0,8 com 8 compreendemos agora a classificação de ondas mais curtas e longas e do porquê nas faixas após a faixa verdes estas são mais curtas que as vermelhas , laranjas e amarelas.

Analises de Newton do paralelogramo que leva a dois cospúsculos sobrepostos e invertidos em si mesmos

Observando esta imagem de Newton sobre o espectro e todos os valores que conseguimos junto ao corpúsculo que o próprio Newton se utilizava e seus valores fixos, compreendemos que o mesmo sobre o espectro de luz sobrepôs dois corpúsculos inversos quando juntando as notas musicais. Logo esta imagem apresenta a relação do espectro dado a razão verde da faixa em dois corpúsculos inversos e por isso em 4 é também 6 e em 6 4 por assim dizer junto a ocorrência de Orange e Violet no mesmo lado com Red.

Relações do espectro da Tabela de Fermat e Pitágoras através da perceptiva do Postulado de Alice junto a Newton

Todas estas perceptivas são de suma importância para medirmos e sabermos exatamente o que está ocorrendo e onde estamos em laboratório, certo, e por isso digo que está se medindo errado por perceptiva onde toda a aparelhagem deverá ser readequada nestas condições abertas da verdade.

Veja como um salto, ou seja, um retirar uma ínfima porção da maça que caiu na cabeça de Newton, o próprio corpúsculo nos desqualifica em capacidade de análise dentro de uma experiência na própria matéria, condição martelada por nosso tão aclamado ídolo Einstein quando com todo e sua esperteza retira n de Plank.

Digo isto porque n de Plank poderá ser na mesma condição 2 potencializando por taxonomia sistêmica o corpúsculo, diria, e seguindo as mesmas 9 etapas de Fermat em n=9 das faixas na tabela de base de n Plank n=1.

Ok.

Vamos lá: se para a faixa azul claro temos em Fermat n=6 de Plank n=1 :

6 1*6*6 Azul claro 36 0,5 1

Em Fermat n=6 para Plank n=2 teríamos no corpúsculo:

6 2*6*6 Azul claro 72 3,5 0,2857…

Se 7 indica a circunferência no sistema do corpúsculo e consequentemente a imanência do corpúsculo nuclear de 0-9 de Fermat nas etapas da luz branca as últimas faixas em n9 negra compreendemos que potencializando Plank em n=2 temos um salto do raio x para fora do corpúsculo e em imanência, que seja um tipo de dispersão pelo raio 2 do corpúsculo que indica conforme Euclides e Newton a própria exponenciação do sistema ao quadrado, a base. Note que a sua condição de capacidade de troca e gancho aumentará para 3,5 para um lado da faixa ao mesmo tempo que diminuindo para a outra conforme tabela em 0,2857… . E tudo isto fica aberto para analises dado a minha Teorética, minha porque trabalho para traze-la a vista, sendo está a própria teorética da arqueologia e história dos fatos.

Para não restar dúvidas analisemos aleatoriamente outra faixa em n=2 de Plank.

Para Fermat n=4 de Plank n=1 para a faixa amarela temos:

4 1*6*4 amarelo 24 0,5 2

Logo em Plank n=2:

4 2*6*4 amarelo 48 0,5 2

E 48 é a expressão da violeta em n=1 de Plank.

8 1*6*8 violeta 48 0,5 2

Perceba que com esta tabela dada e a referência K do sistema não somente compreendemos porque a luz é ondulatória como também do porquê em suas próprias faixas ela ondula e se movimenta como na junção das faixas em si, dado e sem engano a própria tabela com o corpúsculo.

Compreendendo estas possibilidades de aumentos e saltos de cada faixa, participando ainda de uma analise simplória e teorética, em posts subsequentes apresentaremos as relações de base da Lei das ondas planas e harmônicas diretamente com a tabela de Fermat completa.

Isto na perceptiva é de uma profundidade indiscutível que transcende qualquer ideia protocolada de uma luz ondulatória e que milagrosamente Einstein nosso plagiador descobriu e por isso todos são Gigantes e não há Gênios raros, lembrando que os verdadeiros Gigantes deixaram em suas próprias obras escritas de onde tiraram suas ideias diferente de Platão que exigia a não divulgação reclamada por Reale de sua segunda navegação as tais doutrinas não-escritas dos números essenciais de 0-9.

Vale lembrar que Pitágoras e seus discípulos foram queimados vivos dentro de sua academia enquanto Sócrates tomou sicuta corroborando assim com o sempre cumprimento dos violentos de Daniel 11 ao qual terá fim pelos 144 mil de Apocalipse no peso e medida do Cavalo Negro, compreendendo que infelizmente Apocalipse é inevitável nas dores, mas que felizmente resistir é diferente de atacar e se defender por ataque também.

O jogo está começando e vai esquentar mais e mais, mas ainda temos tempo, a metade do tempo, mas não vacilemos em nada neste percurso e principalmente com o divino pelo caráter em primeiríssimo lugar.

Somos o cumprimento do Terceiro Maia e Terceiro Nostradamus e por isso o V do V Euclidiano a verdadeira convergência.



Das proporcionalidades:

Das proporcionalidades e mais do que faça luz, faça velocidade

Com base no nosso corpúsculo e de tudo que encontramos até aqui, no que concerne aos valores e proporcionalidades retirados das análises teoréticas, dialéticas e históricas de Newton, Plank, Descartes, Fermat, Pitágoras vamos começar a sobrepor as porções.

Primeiramente vale ressaltar que através da aula Tema 2 sobre a Luz da Usp consegui e finalmente compreender em uma Escala do Teorema de Fermat com também leitura Pitagórica o que seria o tal 0,29 da letra em qualidade a não ser o ponto de onde está a velocidade da luz no nosso sistema arqueológico.

Junto a este maravilhoso e excelso encontro do ponto da luz do sistema vamos começar as análises em etapas e sobreposições da nossa Tabela Espectral do Postulado de Alice e Tabela de Fermat do Postulado de Alice.

Sabemos que n1 do Teorema de Fermat para a leitura Pitagórica sobre o sistema antes do quadrado da distância é 7=5 do módulo, logo e conforme nossa Tabela espectral e apenas para ponto de referência e análise os valores encontrados para a primeira coluna nomeada B 1,4 e segunda coluna nomeada A 0,71428571428. Detalhes da parte avançada desta tabela mostraremos em posts subsequentes.

Indo agora a nossa tabela e a nosso gráfico espectral:

Percebemos que a velocidade da luz estará entre a faixa laranja e branca e angularmente nos 45 graus do sistema, deixando os outros 45 graus para a velocidade 71.428.571.428 m/s ou 7.142.857.142,8 ou 714.285.714,28 na frequência da energia escura mais rápido que a luz em 299.792.458 m/s.

E mais uma vez nosso orangotango Einstein está errado, na verdade está comprado e se vendeu para jogando as suas cartas ocultar na manga aquilo que é maior que a grandeza Luz, a massa escura garantindo no poder todo o seu jogo perceptivo de imagens, ilusões e idolatrias em uma sempre mudança de época que na verdade dizendo ser mudança é a mesma, como a tal NWO, por exemplo.

Um jogo que Newton, Pascal, JJ Rousseau, Voltaire etc sempre repudiaram e por isso obras como de Daniel a Apocalipse de São João como a de Newton são deixadas tão quanto reclamaçoes de todos os Clássicos, etc.

De qualquer forma antes de continuarmos vamos a experiência e olhemos para o céu e olhemos com nossos próprios olhos, a massa escura, o espaço frio é em maior proporcionalidade que a Luz laranja do Sol unido a branca, e isto quer dizer que a velocidade deste vácuo excede a velocidade da nossa humilde luz que seja e se ele for excitado e encontrado anatomicamente na luz por assim dizer, e isso sendo todo o nosso Cosmos Luz como provaremos em posts posteriores.

Bom, vamos aos pontos e gráficos.

Retiramos finalmente aquilo que é mais rápido que a luz e que está exatamente na última faixa espectral, na massa negra, agora temos de analisar este ponto, para depois conseguirmos e definitivamente sobrepor nossas todas tabelas de forma eficiente.

Sabemos que pela Tabela de Fermat no módulo n1 de seu sistema com ênfase em Pitágoras em um valor <2 para xn+yn=zn temos o valor 0,71428571428 para 1,4.

Se com base na Tabela espectral de Fermat agora unido a Plank encontramos para a menor frequência da faixa em n9 o valor 0,8 para 1,25 sendo aqui 1,25 um ponto de referência de nível e diferente do ponto 0,125 para 8 tendendo ao infinito da luz laranja que é um rateio da velocidade da luz até hoje em nosso século encontrado, mesmo ocultado em 0,29 para 299 etc da velocidade da luz, compreendemos que em 0,8 temos ainda mais pontos rateados e ínfimos do sistema na sua imanência.

Se somarmos todos os nossos pontos de referência encontrados no nosso sistema arqueológico 0,8+0,125+1,6 de 1/6 temos 1,09 e para 1 uma faixa de excedente em 0,9 onde explica o canal em coordenada do sistema em 9-9-9 do corpúsculo aberto para mais luz, um túnel, interessante ressaltar que com base em Fermat temos também estes valores 0,71428571428 e não 0,8 da n9.

Sendo assim temos sempre de partir de 1 da corda, logo:

1-0, 29 é 0,71, mas 0,71+0,16666666667+0,125 é 1,01 aproximadamente, desta forma entendemos que este valor tende para valores entre 0,71 e 0,70 na energia escura, na ponta de frequência dela de encontro com a energia branca e laranja na velocidade da luz em 0,16666666667+0,125.

Logo este valor 0,9 é o valor de gancho das três luzes em frequência no seu encontro.

Vamos lá.

Se considerarmos a soma de 0,29+0,8 temos 1,09 no resultado da corda, uma sobra de 0,9 de 1 do corpúsculo.

Se considerarmos 0,71 +0,16666666667+0,125 (valores Maia) temos 1,01 e se considerarmos 0,70 temos 0,99…esta aparente margem de erro não é margem de erro, mas o sempre fluxo de controle, sendo assim luz negra, luz branca e laranja são fenômenos que possuem em si, em seu todo encontro incidente um fluxo de controle de 0,01 em si mesmo ou no seu mais aberto sistema 0,9 para 0,1 faltante em direção a 1. Logo encontrando a velocidade da negra entendemos que teremos algo maior que ela e assim no infinito.

Mas o que nos interessa agora é este todo relacional entre luz branca, laranja e negra.

Vamos aos fatos.

Compreendendo pelo Postulado de Alice que somos o próprio Buraco Negro e por isso temos no esticamento e contração da massa espaço junto ao tempo o devido atrito, energia e daí luz que é matéria sobreposta ao espaço e possibilidade de enchergarmos o passado, presente e futuro e agora compreendendo que na energia escura de encontro com a branca e laranja do espectro temos uma velocidade que excede a da luz ao qual se torna uma porção ingênua do sistema, analisemos esta agora perceptiva da corda.

Na verdade o tempo newtoniano é absoluto como compreenderemos em posts subsequentes tendo em si mais uma parte de um fenomeno maior e mais rápido que a luz.

Perceba que o afastamento da faixa branca e laranja sempre proporciona mais massa , energia escura, base espacial de nosso universo. #Metafísica.

O que entendo é que o aumento da faixa branca e laranja como frequência em 6/8 na proporção de números fixos do corpúsculo, signo arqueológico, gera a velocidade da massa escura em 0,75.

EURECA.

Neste caso deveríamos trabalhar com valores de da faixa laranja e aumentando de tal forma a alcançar o máximo proporcional de sua faixa em 8 junto aos valores máximos da faixa branca em 6 para dividindo gerar porções 0,75 da escura por salto. Um sugestão dada a leitura.

Se aumentar ao mesmo tempo a frequência laranja em proporção 8 para o aumento em proporção 6 a frequência de micro ondas ou melhor que isso, aumento de ondas menores que micro ondas, pois quanto menor melhor, abrimos a energia escura.

É o que entendo até aqui!!!!

De qualquer forma o arranjo da caixinha hotel california cavalo de troia fica mais ou menos assim.

Mais existe muito mais nela Senhores.

SÃO DUAS FAIXAS SEPARADAS PELA VERDE COM LIGAÇÕES COMO SE SEGUEM….. 3/1 na superior e 2/1 na inferior com preta em separado ou sendo o resultado de tudo…. onde pela ponte 1/1 de cada faixa supeior e inferior se distribui as relações….. Tem ainda as condições de inversões das cordas que dizem respeito as branca, índigo (azulk escura) e preta e também várias portas distribuídas com seus números e arranjadas.

Posts mais lidos do mês


1 comment so far

Conheça a ciência que sempre garante o monopólio no sistema mundial por perceptiva – O Novo Paradigma Posted on09:59 - 1 de May de 2019

[…] universal e pela Teoria das Cordas que sempre existiu na História Dialética é irrefutável (veja aqui) uma vez que esta velocidade determinada trabalha nas faixas brancas as laranjas com porções da […]

Leave a Reply