O NOVO PARADIGMA

Notícias e Blog de Opinião

Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro

Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro

Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro 1 - shocking monkey 1091220 1280

DESIGN INTELIGENTE X EVOLUÇÃO NATURAL.

Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro 2 - 3c07a96d8575e9b3164bb3a9941fedae

Não querendo puxar sardinha para o criacionismo, mas a Teoria da Evolução é muito falha.

O símbolo de Alice caminhando a Londres também não parece ser em vão, pois Darwin, topo científico e histórico, é mais um Britânico de Ordem.

Cortem-lhe a cabeça, porque parece que essa menininha pensa demais!

Creio que as mais de 2.751 visualizações no Audio Book Nietzsche e o Anticristo que Acorrenta exposto no Canal TV Prevenindo o Essencial com o livro já completo e disponibilizado na Amazon não vem a ser a toa!

A obra que abrange a ideia conceitual de um duplo caminhar, mas uno ao mesmo tempo e no sistema ainda vigente entre dois agentes sociais mundiais contrário propositalmente construídos, arquitetados para em sociedade gerarem conflitos, ciênciaxreligião, desmascarando as artimanhas de Nietzsche e um passado remoto apresenta a seguinte conceituação:

 
“....Nietzsche defende Darwin e sua teoria da evolução, que em si é uma
dura exigência aceitar quando compreendido o objeto de domínio,
o signo arqueológico, pois “..A compaixão contraria inteiramente a
lei da evolução, que é a lei da seleção natural...” (Nietzsche, 2002)....”
(Mozena, K. p. 21)
Coleção: Obras Supremas

Quanto a esta miserável compaixão fenomênica semântica dissertada por Nietzsche vale a pena buscar sua conceituação para ser compreendida ao qual está exposta também nesta obra, mas o que nos interessa agora são estes termos abaixos descritos.

“…Ora? Como podemos considerar evolução aquilo que é por resistência e força de sobrevivência a expressão mais pura e simples de adaptação ou mutação. Um peixe em um rio poluído evolui para sobreviver ou se adapta? Obviamente que todos os fenômenos da vida são adaptáveis as condições dadas pelo meio, e assim, adaptando-se mantém a espécie, e isso não quer dizer evolução, mas sim ‘resistência para sobreviver’. …” (do Sul, Raiha – p. 21)

Calma, não fique chocado, parece que até estamos falando da seleção natural e mutações na evolução, mas não, não estamos, porque esta resistência, adaptação e mutação não prova as relações de macacos-homens e nem prova a sobrevivência por gene de um mais forte, então aguente firme o rumo desta navegação, pois será explicado o termo evolução, o verdadeiro!

Não apenas esta obra da autora e Filosofa Teorética é contrária a Darwin, mas também Voltarie e JJ Rousseau o são, são contrários a Darwin, e isto não ocorre por mero acaso, mas por que existem incongruências fortíssimas da condição dada e pontuadas abaixo:

  1. A condição da existência semântica evolutiva dada pela seleção natural, ou seja, a sua explicação sobre a semântica ‘evolução’ conceituando ‘evolução’ de forma errada para justificar adaptação;
  2. O homem veio do Macaco por ser semelhante a este e ‘ele’, o homem, sofre mutação dada apenas a conceituação de uma Taxonomia Classificatória Aristotélica e a muito, muito tempo atrás;


A condição da existência evolutiva dada pela seleção natural

Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro 3 - animal 158943 1280

Ser o mais forte geneticamente confere a ideia de ser o capaz de se manter vivo por taxonomia apenas classificatória e de descarte dos fracos e ajuste dos fortes.

Engraçado, se considerarmos a taxonomia sistêmica ao qual deveria ser atada a perceptiva com a taxonomia classificatória, nunca debatida na história dialética apesar de pressentida e logo uma obra pronta para sua apreciação na Amazon, percebemos que a coisa da seleção natural não funciona muito bem assim, pois se assim o fosse, os músculos, rapidez, dentes de um Leopardo seria o suficiente para dominar toda, digo, toda a terra e humanidade mesmo porque dentes de Leopardo e dentes humanos no quesito força e destreza não tem nem como comparar e já imaginou de um jacaré (?).

Ora! A seleção natural não diz que o mais forte é o adaptável? O que um corpo de um homem em destreza, força, rapidez tem com um Leopardo?

Vamos caminhar nas especulações mais a fundo, vendo por alto esta relação homem e leopardo analisemos agora este homem ainda ateniense e diferente da estrutura militar de época espartana.

Você já deve ter assistido Os 300 e percebido tal condição.

Cadê os músculos deste homem mais artesão e singular Aristotélico ou mesmo deste homem moderno, cadê a rapidez corporal, os dentes, a agressividade de um Leopardo capaz de garantir o seu domínio completo sobre a terra, pois é o mais forte e geneticamente.

Não compreendeu ainda.

Analise um Bildeberg ou mesmo um Bill Gate do Ted monopolizador sistêmico mundial conceitual e isto não é Teoria da Conspiração.

Nossos evolucionistas geneticamente semelhante a macaco parece ter todas as habilidades e capacidades de um Leopardo fisicamente, não é?

Ah! Isso mesmo, era onde quería chegar.

São as Artimanhas por consciência destes Senhores, independente de ser o mesmo corrupto ou não, que os mantêm na escala de topo, mas não em um jogo cruel capitalista puxa tapete de ‘o mais esperto’, que isto fique bem claro, pois o que eles e demais ligados a estes possuem não são corpos físicos de leopardos e sim o que diz respeito a uma palavra histórica chamada ‘retenção’ e em seguida a frase clara ‘retenção da sabedoria’ e todas as possíveis artimanhas de ocultá-la e a qualquer custo.

Sim, meus Senhores, a qualquer custo!

Coleção: Obras Supremas

Se condições desfavoráveis e genéticas se adaptassem de forma a se manterem ou não para a geração subsequente, como que em um contexto de separação conceitual sistêmica de taxonomia, considerando apenas a classificatória Aristotélica, base da Teoria de Darwin e nada mais, pergunto, como que este organismo se adaptaria as possíveis condições e diversas mudanças sistêmicas dado o ambiente em total movimento e mudança tempo-espacial e o tempo todo? O que quero dizer é que sistemicamente se a poluição ambiental evoluiu e o peixe geneticamente se adaptou a poluição isto é evolução do peixe geneticamente como mais forte? Note a sutileza e costura da palavra evolução e adaptação. Perceba que a evolução está diretamente ligada ao tempo-espaço e a adaptação a genética ligada ao temo-espaço. Genética pulsa com a evolução natural tempo espaço, mas não se adapta pelo tempo-espaço e sim com o meio que no tempo espaço sofreu uma mudança. Entenda o único que evolui é o tempo-espaço e o ambiente e genes se adaptam as condições deste tempo espaço em evolução constante, se no tempo espaço em movimento o ambiente se nutri de elementos que o poluem e a isto multiplica ele evolui para a poluição e tudo deverá se adaptar a esta nova demanda e isto não quer dizer de jeito nenhum mais forte, pois como veremos todo o código DNA que depende de relações atômicas é ‘forte’ e adaptável no Universo se movimentando constantemente no tempo espaço.

Não foi selecionada apenas uma coisa ou outra para continuar. Mais o tempo todo no espaço tempo esta ocorrendo mutação genética, transformação e adaptação. O tempo todo e de todos os elementos, seres, etc.

Vivemos na curva espacial e plano ao mesmo tempo! Estamos o tempo todo nos movimentando e por isso nosso código genético e de todos os seres vivos e não se exclui os inorgânicos dado as relações atômicas estão neste movimento tempo-espaço se custurando, combinando, se adaptando etc.

O que quero dizer também é que como ficaria aquele gene do alerta de sobrevivência e instintivo. Por acaso os que não continuaram perderam está condição já que nos tornamos homens modernos na evoluçao macaco-homem (?) e assim somos mais fortes por eliminar pela ética instintos?

As árvores então ‘não’ deveriam estar aqui por classificação, ou seja, considerando apenas a Taxonomia Classificatória na perceptiva elas não correm, pois não possuem pernas, ou mesmo se elas se adequam com folhas capazes de viver no escuro continuam sendo elas simples árvores agora adatadas a musgos (?), ou são simplesmente musgos e as árvores são árvores conforme a taxonomia sistêmica?

Árvores que viram musgos pela teoria da evolução e macacos que viram homens, basta talvez o ambiente mudar de claro para escuro como as árvores virando musgos e sobrevivendo e … ? mudando o ambiente o tal macaco virando homem ou agora homem virando macaco, vai saber!

Sabe aquela curva no ponto do ângulo 45 graus do Postulado de Alice, onde cada milésimo e até infinitamente menor em segundos prova que estamos sempre nos curvando no plano e vice-versa o tempo todo em uma verdadeira espiral Fibonacci tempo espaço compreendido por Euclides, Zenao, Pitágoras, Pascal, etc.

Nestes milésimos e num plano sempre angular, ou seja, infinitamente na tangente, porque estamos infinitamente na tangente tempo espacial, ocorrem as mudanças sistêmicas e consequentemente as classificatórias e todas sobrepostas sobre qualquer e todo o organismo relacionado com as marés tão faladas por Descartes em seu Método que ele intitula ser puramente Metafísico em sua obra Discurso do Método, por exemplo, o tal pulsar do coração universal real, físico, ‘quadrado da distância de Newton’ atado a Huble, e isto inclui a constante fita genética de qualquer organismo crescendo e morrendo ao mesmo tempo na espiral, na tangente e singularidade mesmo que aparente caos ou vice-versa, o tal gato de Shorindger compreendido e nunca mistério na caixa semelhante ao movimento dos osteoblatos e osteoclastos até o fim material deste processo material e de qualquer energia liberada deste mesmo processo e ingressada na sempre curva do plano alimentando sempre outro espaço sobreposto ou o próprio espaço em que se está ao mesmo tempo e infinitamente no tempo espaço e por isso “Nada se cria, tudo se tranforma”.

Eureka.

Difícil de entender, não tem problema, leia está obra que explica Descartes e ao mesmo tempo a ousia de Hegel e defesas de Heidegger oferecendo em notas a perceptiva e necessidade de correção das fórmulas de Bergson sobre a atemporalidade.

Ops! Preste Atenção!

Que fique claro que não estamos defendendo a ideia de que tudo é energia, pois já provamos em posts anteriores de que energia é matéria e vice-versa, pois tudo dependerá do multiuniverso em questão ao qual se está para se determinar mais ou menos denso. Lembra, a luz constante é variada dentro de si e por isso apresenta diferentes ondas e cores, logo, uma faixa mais densa outra menos densa …

Pura Metafísica.

Da genética imaginemos assim, um verdadeiro estica e puxa, um puxa e estica, um plano e curvo, um curvo e plano, e estamos lá, nos adaptando a cada ínfimo milésimo de segundo e infinitamente para menos e nas oito direções universais espaciais.

Tudo atado!

Adaptando o nosso corpo e junto a nossa também alma atada com o todo, movimento e maior que nós, o Universo, no tempo-espaço, no espaço-tempo. Parece até poesia!

Não há e não existe evolução e nem involução nestas condições ‘adaptáveis’ e sempre da Metafísica, expressão Pura de nosso Universo e Multiuniversos, pois isto é um total paradoxo quando tematizado sobre a ideia Platônica e fenomênica de que Evolução é positivo e Involução negativo em razão da infeliz ideia dos opostos deste nosso Demiurgo que se intitulando Deus na Terra com sua falha República onde impôs em si e na eternidade o que Daniel Bíblico vem a profetizar, ‘…e para uns a vergonha eterna…’, destes mortos do passado agora ressuscitado em tempo apocaliptico.

As mutações genéticas são constantes ocorrendo o tempo todo no tempo-espaço e mesmo que elas venham a ser determinantes não são elas o motivo de ser este ou aquele o mais forte, pois entre um gordo e cheio de gordura localizada consciente e capaz de construir uma Arca e um homem forte e cheio de músculos não capaz de construir nada, não subestimando os fortes, quem sobreviverá a um dilúvio?

O homem forte nadando abraçado com o homem inteligente e gordo, ou o homem inteligente e gordo usando o homem forte para construir a Arca.

Que gasto de energia pelo homem gordo do nosso exemplo economizada não!

Acho que é o índice energético do sistema genético economizado que garante a condição de vida do mais forte, que tal!

Então, não é o mais forte geneticamente que manda na sequência vital ou na extinção de si para justificar a seleção natural de uma dada genética sofrendo mutação e virando de macaco homem, pois aqui, nega-se a existência absoluta fenomênica atada as partes relativas de qualquer fenômeno no ângulo 45 de sobra 0.5 ou 5 conforme explica em Elementos Euclides explicando a trigonometria da coisa arqueológica do todo sistêmico tempo-espacial de base sendo uma grave perceptiva descompreender que evolução está no tempo-espaço e adaptação nos fenômenos em uma razão separada de análise e atada em resultado. Novamente, entenda, a poluição é uma involução, mas ela evoluiu e tudo teve de se adaptar a ela, o peixe deformado geneticamente se adaptou, neste caso quem é mais forte é a poluição que permanecerá e adapta os organismos, todos, ou os organismos se adaptando? Veja que o DNA que se adaptou e de qualquer organismo e não o organismo, mas o DNA do e de qualquer organismo foi o que se adaptou ao novo ambiente poluido ou radiotivo! Isto é evoluir por adaptação ou apenas adaptação? O termo evolução e que explicaremos mais abaixo é totalmente separado da adaptação e está diretamente relacionado com o pulso tempo-espaço multiplicando ou diminuindo elementos no ambiente e assim adaptando o ambiente ao resultado que lhe cabe no momento donde o ambiente determinará seus novos elementos adaptáveis.

Perceba que antes da genética, temos a consciência, onde esta consciência está totalmente fora da condição das sensações de Berkeley tão quanto do ceticismo e reducionismo da ideia Platônica e darwiniana unida ao nosso Britâncio Locke.

Lembremos, Darwin também é Britânico de Ordem.

Ordem. Motivo de Sócrates tomar Sicuta, meus Senhores!

Macaco ou Barro, escolha! E é isto que analisaremos.



Você veio do Barro sabia.

Com certeza imagino você agora pensando de duas formas:

a. Me achando uma cristã baba eggs de Deus por ter citado até partes do livro, diga-se o manuscrito e,

b. Dando risada ao mesmo tempo que concluindo que eu até aqui até que poderia estar indo bem.

Sê forte, continue a leitura, serei breve!

Pensemos no nosso sangue e me responda quais são os macro nutrientes existentes nele.

Exato: lipídios, carboidratos e proteínas.

Agora diga-me quais são os micronutrientes existentes em seu sangue. Se você está em dúvida vá ao google dar uma rápida pesquisada e volte aqui.

Isso mesmo: ferro, magnésio, potássio, etc.

Vamos pegar agora uma pedra e analisar o que existe nela.

Opa! Existe ferro, também magnésio, etc.

Agora vamos pegar aquilo que sustenta a pedra, a terra e analisemos o que tem nela.

Tem ferro, magnésio, etc.

Se eu misturar terra com água, teríamos barro.

Nós temos, acredito eu, que água no corpo. Estou certa ou errada?

Então, esta expressão Bíblica mal interpretada na história pelo próprio hermetismo e consequentemente provinda das críticas de uma Teoria da Relatividade baseada na Metafísica Aristotélica que defende Hesiodo que diz que o Mundo nasceu de um big-bang e que veio do nada, mais insana do que qualquer linha de pensamento sacerdotal interpretativa possível, apenas quer dizer que estamos conectos a terra, somos antes mesmo de macacóides, barro, pó estelar, pois temos ferro no sangue, potássio para movimentar o DNA, e antes mesmo da forma e seja qual for: peixe, macaco, elefante, porco, homem….

Potássio não é energia e sim um gerador de energia, lembre-se disso para não confudir que agora tudo é energia e negar a matéria para se aprisionar no labirinto perceptivo e cheio de artimanhas das infelizes e apenas sensações de Berkeley, ok!

Vamos colocar Hegel no tabuleiro e Kant, meus senhores, esta na hora!


Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro 4 - pigs 3974779  340

Poderíamos ter vindo dos porcos, porque não!!!

Perceba que não houve, nesta até aqui humilde explicação que somos do barro, e por favor que nenhum darwinista venha confundir o termo expressivo de caminho ao entendimento e sabedoria das coisas conectas em uma taxonomia sistêmica sobre a taxonomia classificatória, nos considerando porcos, era só o que faltava, enfim, perceba que não houve um mais forte nesta condição dada, o barro e que é ferro, potássio, magnésio etc., e se houver o mais forte, este é então o ferro, ou o potássio, ou o magnésio, etc, concorda, porque sem eles nenhum organismo aparentemente se manifestaria.

Mas insisto, não os confunda com partículas de energia das sensações de Berkeley para negar a matéria, ou mesmo não considere apenas a matéria para negar a energia.

A Bíblia neste contexto parece ser bem inteligente onde se você buscar a palavra ciência dentro dela verá que ela se utiliza deste termo muitas vezes e te garanto que isto não ocorre por mero acaso.

Sabe aqueles tais códices matemáticos de uma cabala que não tem nada haver com o que a hermética enganada dissemina ou instrui ou se instrui a acreditar quando alimentada por ordens e infelizmente dadas por estes Bildebergs se faz existir! Então, estes são as pontas do iceberg do problema do homem negando a verdade e arqueológia diria, mas está é uma outra histórica ok.

Enfim, outra incongruência na Teoria Darwinista de relação macaco homem e homem macaco é a condição simples e clara de que saímos do macaco, mas se isto fosse verdade continuaríamos a ver macacos virando homens e por isso Voltaire e JJ Rousseau trocam cartas indignados e em tom de manifesto praticamente hilário quando, e acredito fielmente que isto ocorreu, ao tom de gargalhadas dizem terem voltado ao seu estado inicial de quatro patas como bebês.

Mas a maior confusão conceitual desta Teoria não está aqui, mas está na semântica ‘evolução’.


Evolução: a Semântica.

Vou tentar ser bem simplista.

Primeiro o que vem a ser evoluir, e isto é colocado como observações na obra Nietzsche e o Anticristo que Acorrenta que sugiro a você a busca pela sua aquisição na Amazon.

Esta obra antes de publicada na Amazon teve 2.571 visualizações em uma apresentação audio book no Youtube.

Enfim, ela debate evolução, onde evolução é algo que acompanha o espaço tempo e ela, a evolução como semântica e sendo puro movimento não pode ser delimitada como algo positivo garantindo assim que a involução seria algo negativo, pois, se sua empresa, exemplo ok, em tempo de graves condições econômicas mundiais evoluir de um espaço a outro no tempo ela estará positivada ou negativada.

Veja que a empresa evoluiu no espaço tempo querendo ou não, agora se ela sofrerá um fator sobre a evolução positivo ou negativo isto dependerá de vários setores envolvidos, as tais oito direções do espaço-tempo, ou infinitas possibilidades ocorrendo e ao mesmo tempo que a levarão ao ponto resultante para dali continuar outra etapa que seja.

A poluição evoluiu, aumentou e para sobreviver a ela não será o mais forte geneticamente, mas o que conseguir criar uma máscara capaz de evitar que as partículas de pó cheguem mais facilmente ao pulmão.

Amado, perceba que a tecnologia produzimos em segundos para nos livrar de uma catástrofe e uma mutação genética para se formar a ponto de evitar partículas de poluição entrando no pulmão leva muito tempo para se classificar, se adaptar que seja. (…) Pense sobre!

E por isso cientistas pelo sistema devem ser confundidos quanto as condições da verdadeira metafísica por retenção da sabedoria ao mesmo tempo que todos e infelizmente protocolados são apenas protocolados se confundindo e sendo impedindos de teorizar, pegos pelas Guerras assimétricas e intenções de um sistema sempre monopolizador. Entenda o que rege o homem é a evolução de Darwin na adaptação natural e não as defesas de Descartes sobre a diferença do porque o homem se distingue por ‘razão’ dos animais já que os animais não manuseiam abstraçoes descritas no signo arqueológico que ensina como desenvolver ciência, a tal ciência do Alto que Balaão Bíblico diz ter, ok!

Nem sacerdotes e nem cientistas, todos enganados!

Os que impedem a verdade de existir e ser produzida a um povo, cumpre em nossos tempos o Norte e Sul do homem vil de Daniel 11, então cuidado com suas alianças e saia , fuja deste Norte que te prometem, mas que de repente te colocará em maus lençóis e te engolirá, porque estamos sim nos finais dos tempos e início de uma era onde a verdade pelo Terceiro de Nostradamus se cumprirá.

Não entendeu, não se preocupe, basta o que entender, pois a linguagem é linguagem para uma Ordem já profetizada e existente.

Apenas sê firme para garantir em si a consciência, a verdadeira e aqui humildemente exposta nestas linhas a fim de sobreviver, mas desta vez uma sobrevivência sem artimanhas, porque todas elas serão sim cobradas, porque os Gigantes acordaram.

Agora vamos ao ponto!

Teoria da Evolução, sendo evolução algo inevitável no espaço-tempo determinado, compreendido pela Taxonomia Sistêmica de um macaco que virou homem por mutação genética dado a Taxonomia Classificatória como fica então o PORCO?


E eu que sou maluca porque falo de 45 graus de um certo Postulado dado um objeto histórico e arqueológico com valor central de raio 1-0 e 0-1?

A consciência e capacidade de adaptação por consciência é a que realmente sobressai e se coloca acima de qualquer gene ainda capaz, est[a consciencia, de manusear os mesmos em laboratório e está ‘consciência’ sempre esteve nos manuscritos históricos e arqueológicos junto a abstração do verbo numérico do signo arqueológico.

Não viemos do macaco, somos estelares e por isso responsáveis pela fauna e flora na Terra! Genesis Biblica que descreve a pictografia com números conhecida e defendida no Colorário I de Sir Isaac Newton ao qual prova na antiguidade civilizatória do homem a sempre existência potencial de domínio de altas tecnologias.

E então, você tem certeza que somos homens que saiu por evolução natural tempo espaço do macaco? Coitadinho dos porcos sendo desclassificados pela forma de ser em não semelhança! Isto é preconceito de gênero sobre a fauna e flora.

Em laboratório você usará gene de macaco para construir um homem, pense sobre!

Descubra se na evolução você é Macaco ou é Barro 5 - signo arqueologico
paradigma

O Novo paradigma é um site 'revelador' que discute temas sobre o Santo Graal da Ciência e Espiritualidade resgantando na arqueologia e História a Primeira Filosofia, Metafísica, Teoria das Cordas, Quântica, Física e Tecnologias.