Sistema Block-R de Freud: Bioquímica.

É isso mesmo, Freud um neurologista e junto a cartesiana explicando o Sistema Psíquico demonstra bioquimicamente e fisiologicamente como age o sistema da repressão.

Não consigo compreender qual a dificuldade e dentro da ciência e mundialmente de compreender e conforme relatos da área e tratutores a Metapsicanálise do Volume XIV das Obras Completas de Freud?

Não vou me adentrar detalhadamente ao todo contexto, mas quero apresentar o sistema da Repressão, subtítulo que Freud dá a este sistema que ocorre no Campo do Insconsciente depois de apresentar a Reversão que estára cartesianamente relacionado as Manias, por assim dizer, e também do comportamento.

Digo Manias e também do comportamento, pois no Campo do Inconsciente teremos o ‘atributo incosciente’ e conforme Freud não apenas de uma pessoa que transtornada por mania muda de um sentimento a outro repentinamente e pelo comportamento, mas também internamente e mecanicamente através de um pulso de resíduos de memórias, fragmentos de memórias, ‘representante ideacional’, etc., mais o sistema Repressor mostrando que quando um Ato Psíquico ocorre dentro do Insconsciente este é resultado de uma cisão destes fragmentos unido a sistemas de Repressão antes mesmo de ingressar por descargas (afetos e emoções) ou mesmo ato psíquico (idéia) no Consciente.

Incrível, não é?!

Vou então apresentar abaixo os três tipos Repressores apresentados por Freud dentro do Campo do Insconciente e em seguida como um deles reage sobre o ‘ideal do eu’ ou mesmo ‘aquilo que irá nutrir’ alimentar a existência do que era ‘impulso instintual incosciente e/ou reprimido’.

Sistema Block-R de Freud: Bioquímica. 1 - block repression

Note que na imagem acima e conforme Freud temos 3 níveis de Repressores. Cada Repressor possui um sistema de bloqueador ao qual eu pretendia chamar de beta-block repression, mas preferi chamar de block-repression ou block-R.

Como isto funciona?

Dentro do campo Inconscientes temos além de fragmentos de memórias, resíduos latentes de pensamentos, etc, temos o ‘atributo insconsciente’ que foi Reprimido pelo sistema de Repressão que quando falha seu block-R faz sugir o que estava reprimido, oculto, escondido e no Sistema Psíquico no campo do incosnciente.

Mas veja, e isso é importante, o que é manifesto através da falha do block-R não é aquilo que realmente é Inconsciente, mas aquilo que representa este oculto, este inconsciente que foi reprimido, guardado.

Desta forma temos 3 níveis de Repressores no sistema psíquico:

  • O nível 1 onde do que está inconsciente quando recebendo uma descarga cria um arco reflexo em si mesmo que se une a fragmentos de ideias e memórias gerando agora um ‘representante instintual’ como um todo ou em partes onde o Repressor age na primeira fase sobre o que é inconsciente ligando assim o elemento inconsciente a fragmentos de memórias, idéias que seja e geranto um ‘Ato Psíquico’ representativo de idéia ou um Ato Psíquico representativo parcial de idéia;
  • O nível 2 ao qual o que está inconsciente recebendo uma descarga e sendo reprimido na sua base é reprimido em uma segunda fase ao qual o ‘Ato Psiquico’ e conforme nível 2 não se apresenta como uma ‘idéia representativa’, mas apenas como afeto ou sentimento por descarga, pois o Ato Psiquico da representação insconsciente está por segunda fase reprimido. Entenda, temos duas fases de Block-R aqui, a que está sempre na base do que está oculto, o Ics, e que o Block-R em partes falhou – nível 1 – e o Block-R da segunda fase que reprimi o ato psíquico do nível 1 e gera apenas uma descarga de afeto e sentimento o que conforme Freud será explicado pela ‘ansiedade’, em suma, o caminho do Transtorno da Ansiedade está aqui e neste nível de Repressores, o 2;
  • Já o nível 3 indica um Block-R que não falhou e manteve suprimido o conteúdo inconsciente impedindo-o de se desenvolver.

Como reage isso no Campo do Insconsciente?

Temos no Campo do inconsciente o ‘conteúdo’ que foi Reprimido e que irá por ‘Atos psíquicos’ caso falhe o Block-R, nível 1, aparecer como imagens, idéias, certezas, ideias de eu, etc., onde este nível de Repressão que falha explica delírios, impulsos Boderline, negação da realidade, por exemplo.

Mas, mesmo que se conclua o nível 1 que também explicará as psicoses que é resultado de uma cristalização de falha do nivel 1, temos o nível 2, e que é a segunda fase dos Repressores onde o Block-R tenta denovo Reprimir por defesa, mas falha, pois a descarga Consciente emocional da ‘dor’, da mágoa, da formação por ideologia, etc, é mais elevada.

Quando o Repressor do nível 2 entra em ação e falha, seu Block-R falha, temos a supressão do ‘ato psíquico’, ou seja, o fantasma, a idéia, a imagem e subsequentemente apenas a descarga emocional como resultado que então é transmitida como impulso instintual para o Consciente através de uma ‘crise de ansiedade’ aparentemente sem causa.

Pronto, isso é Freud que o Patrimônio Psíquico para idealizar um tipo de mundo pelas Psicologias das Massas vai tentar impedir de existir a qualquer custo, pois como Freud explica o problema da homossexualidade que é idealizante, uma repressão e recalque sobre um problema do existenciario unido a disposição, é melhor queimar Freud, negar essas observações de Freud que fazem parte do entendimento profundo do Sistema Libidinoso e problema de uma de suas partes que envolve o ‘sexo direto’ afetado pela ‘ternura’ e vice-versa.

Sistema Block-R de Freud: Bioquímica. 2 - 2

Author: paradigma

O Novo paradigma é um site 'revelador' que discute temas sobre o Santo Graal da Ciência e Espiritualidade resgantando na arqueologia e História a Primeira Filosofia, Metafísica, Teoria das Cordas, Quântica, Física e Tecnologias.