O Reich, um império de homens reais

Pareceria conspiração se não fosse tão real e provado. Temos uma linhagem de homens reais participando daquilo que Freud em O Futuro de uma Ilusão e Werner Jaeger em Paidéia irão reclamar: ‘a cultura’ formadora e que mantêm nosso passado mistério pelas vias perceptivas da ciência protocolada e religião.

Sim! Temos uma ciência protocolada e isto está claro quando compreendemos Bergson em sua obra sobre a Simultaneidade e Duração junto aos decaimentos ‘C’ Euclidianos e regulação do relógio entre duas forças de velocidade da luz.

Para quem não sabe, Bergson visitou Einstein na Academia Francesa para o questionar sobre suas aberrações científicas da formação juntamente a corrupção ‘determinada’ da teoria da relatividade geral e restrita que estava fazendo de tudo para corromper o ‘éter luminífero’, a duração, já compreendido por nossos antepassados na arqueologia.

Este não é o único problema, Dilthey faz parte destes filosofos formadores e Freud após Dilthey os enfrenta, estes narcisos tendendo a psicopatia e parindo seus delirantes nesta cultura da formação.

Em suma, a cultura da formação está diretamente relacionada ao materialismo histórico e na Jornada de Dilthey deste ano de 2021, segundo semestre, estamos abordando todos estes fatores.

Para se situar aos conceitos do materialismo histórico pontual diferente do materialismo histórico arqueológico hegeliano sugerimos o vídeo abaixo:

O Reich, um império de homens reais 1 - paradig